Jane Jacobs (1916-2006)

É preciso ter pessoas nas ruas.

“Nós esperamos demais das grandes construções e muito pouco de nós mesmos.” [Jane Jacobs]

“Não se pode esperar que as pessoas venham para os centros, é necessário colocá-las lá.” [Jane Jacobs]

Escritora e urbanista americana, se mudou para Nova Iorque onde se dedicou a descrever a vida nas cidades e criticar o modelo “top-down” de planejamento urbano. Foi crítica e defensora de um modelo de urbanização centrada na comunidade, o que rendeu uma premiação nacional para projetos de urbanização que leva o seu nome..

Continue lendo “Jane Jacobs (1916-2006)”

Henri Lefebvre (1901-1991)

A Liberdade de remodelar as cidades e nós mesmos.

“A Sociedade precisa mudar! Isto não significa nada sem a criação de um espaço apropriado.” [Henri Lefebvre]

É necessário pressão da camada social mais baixa que confronte o Estado em como os espaços urbanos são organizados.” [Henri Lefebvre]

Nascido na França, estudou filosofia e foi um dos marxistas mais influentes na sociedade francesa, se filiou ao partido Comunista do qual se tornou ferrenho crítico após ser expulso. Foi um proeminente escritos que publicou diversos trabalhos confrontando as autoridades e o poder financeiro tendo influenciado diversas áreas do conhecimento como geografia, política, filosofia e arquitetura.

Continue lendo “Henri Lefebvre (1901-1991)”

Georg Simmel (1858-1918)

Desconhecidos não são concebidos como indivíduos, mas como um determinado tipo de estranho.

“Através da anonimidade… Cada parte adquire uma impiedosa naturalidade” [Georg Simmel]

As metrópoles têm sido o assento da economia baseada em dinheiro.” [Georg Simmel]

Nascido em Berlim em uma família abastada e lecionou em Strasbourg, é um dos pais da sociologia menos conhecido apesar de ter exercido grande influência ao criar uma base de estudo onde ao invés de se estudar a interação humana se observa o que molda seu comportamento.

Continue lendo “Georg Simmel (1858-1918)”

Vida Moderna

A migração em massa para as cidades impactou a forma como nos relacionamos.

“Existem olhos em todos os lugares. Nenhum ponto intacto. No que vamos sonhar quando tudo for monitorado? Que todos sejamos cegos.” [Paul Virilio]

“A cidade atingiu o cume da eficiência, em contrapartida exigiu algo em troca de seus habitantes. Que vivessem uma rotina apertada e restrita a um rigoroso controle científico.” [Isaac Asimov, As Cavernas de Aço]

“Toda urbanização empurrada até um certo ponto se torna sub urbanização… Toda grande cidade possui uma coleção de subúrbios. Seus habitantes não vivem, eles meramente habitam.” [Aldoux Huxley]

Continue lendo “Vida Moderna”

Sylvia Walby (1953-)

O conceito de patriarcado é indispensável para análise da desigualdade de gênero.

“Quando o patriarcado perde força em uma área ele se reforça em outras.” [Sylvia Walby]

“A violência contra a mulher é suficientemente comum e repetitiva para ser considerado algo socialmente estrutural.” [Sylvia Walby]

Socióloga britânica graduada na Universidade de Essex atuou nas áreas da violência doméstica, patriarcado, relações entre gêneros e globalização. Presidiu a Associação Sociológica Europeia e liderou um programa na UNESCO quanto a desigualdade de gênero. Foi condecorada com a Order of the British Empire por suas contribuições e atualmente trabalha como professora.

Continue lendo “Sylvia Walby (1953-)”

Bell Hooks (1952-)

A mulher branca tem sido cúmplice do patriarcado capitalista, supremacista branco e imperialista.

“Para as mulheres negras estava claro… que elas nunca teriam equidade dentro do modelo patriarcado, capitalista, imperialista, supremacista branco.” [Bell Hooks]

“Feminismo é um movimento para acabar com o sexismo, exploração sexual e opressão.” [Bell Hooks]

Nascida nos EUA, Gloria Jean Watkins adotou o pseudônimo de sua avó Bell Hooks como homenagem a mulher de personalidade forte e que não engolia palavras. Estudou em escolas racialmente segregadas até o colégio, formou-se em Standford, lecionou ética na USC e foi uma proeminente autora com mais de 30 publicações.

Continue lendo “Bell Hooks (1952-)”

R.W. Connell (1944-)

Os interesses do homem no patriarcado estão consolidado na masculinidade hegemônica.

“Em termos simbólicos e práticos. A defesa do porte de arma é a defesa da masculinidade hegemônica.” [R.W. Connell]

“Um tema familiar comum no patriarcado consiste em afirmar que homens são racionais enquanto mulheres são emocionais. E isto é um assunto selado na filosofia ocidental” [R.W. Connell]

Transexual nascido na Austrália se formou em Sociologia, estudou a construção social masculina além de ter se dedicado ao estudo da pobreza, educação e bias científico na cultura ocidental.

Continue lendo “R.W. Connell (1944-)”

Richard Sennett (1943-)

As ferramentas de liberdade se tornam fontes de indignidade.

“Tais práticas (da industrialização) brutalmente diminuem o senso de importância da pessoa.” [Richard Sennett]

“Você não entende como vinhos são feitos bebendo um monte deles.” [Richard Sennett]

Após ter sua carreira musical interrompida por uma cirurgia se dedicou a sociologia. Lecionou em Yale e London Scholl of Economics, fundou o Instituto para Humanidade em Nova York. Ficou famoso com sua obra The Hidden Injuries of Class publicado em 1972.

Continue lendo “Richard Sennett (1943-)”

Elijah Anderson (1943-)

O Gueto é onde as pessoas negras vivem.

“O Negro é considerado alguém perigoso até que prove o contrário.” [Elijah Anderson]

“O jovem negro está em uma trajetória perigosa. Precisamos de ideias para resolver isto.” [Elijah Anderson]

Seus pais trabalhavam em uma fazenda arrendada no Sul dos EUA, após lugar na Segunda Guerra seu pai se mudou para o norte por considerar o racismo Sulista intolerável. Estudou sociologia em Indiana publicou diversos trabalhos sobre racismo é um dos principais etnógrafos americanos, foi vice presidente Associação Sociológica Americana e ganhador do prêmio Cox-Johnson-Frazier.

Continue lendo “Elijah Anderson (1943-)”

Edward Said (1935-2003)

O Oriente é o palco Leste está confinado.

“O Oriente e o Islã são vistos de forma surreal, incompreensível a todos, exceto os especialistas Ocidentais.” [Edward Said]

“Árabes são vistos como montadores de camelos, terroristas, narigudos e pervertidos cuja riqueza não merecida é uma afronta ao Ocidente.” [Edward Said]

Filho de uma família rica, nasceu na parte Ocidental de Jerusalém durante mandato do Império Britânico. Se politizou durante a Guerra dos Seis Dias entre Israel e os Árabes, onde passou a defender as causas Palestinas.

Continue lendo “Edward Said (1935-2003)”