Avicena (980 – 1037)

A alma é distinta do corpo.

“Qualidade de vida é mais importante que sua duração.” [Avicena]

        Cientista nascido em Bukhara (hoje Uzbequistão) foi reconhecido desde sua infância como uma criança prodígio, pois superou seus mentores facilmente desde nos estudos de lógica, filosofia, passando pela medicina, mecânica até linguística. Trabalhou uma vida como conselheiro e médico de príncipes; acabou por morrer ao ingerir um medicamento próprio adulterado propositalmente.

       

        Ibn Sina, seu nome não ocidentalizado, foi o principal filósofo árabe que teve como base em seus estudos a lógica grega ao invés da teologia islâmica, foi o grande médico de todos os tempos, suas teorias e descobertas influenciaram a medicina do mundo por quase 800 anos; sua contribuição foi tamanha que dividiu a medicina em Generalidades, Equipamentos Médicos, Doenças Conhecidas, Doenças Desconhecidas e uso de Drogas Compostas. 

        Sua perspectiva religiosa não seguia a tradição teológica islâmica que pregava a ressurreição após a morte, ao contrário defendia que a Alma se libertava do corpo e seguia imortal. Apesar de confiar na intuição de Aristóteles defendeu que o Corpo e Alma eram entes distintos, sua explicação baseava-se na criação de um Homem sem sentidos e sem corpo, que seria capaz de reconhecer sua existência apenas através da mente. Debateu o início dos cosmos a partir de três tipos de seres: o impossível que não existe, o contingente que precisa de algo externo para existir, por fim o necessário que reflete sua essência e gera inteligência; para o Cientista o ser Necessário era Deus quem criou um excesso de inteligência que acabou por conceber todo o mundo como conhecemos.

        Avicena foi mais que um filósofo, sua inteligência permitiu iniciar uma medicina de alta excelência para a época; sua organização e anotações foram insumos para cura de doenças, pragas e sobrevida de diversas pessoas no mundo todo. Defendia que uma vida de qualidade é mais importante que uma vida longa, conceito que se tornou verdade no mundo ocidental. Foi um dos poucos filósofos em sua época que adotou a razão e raciocínio grego como primário ao invés de fundamentar ideias baseando-se em teologia e fundamentos religiosos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s