Platão (427 a.c. – 347 a.c.)

O conhecimento na terra são sombras.

“A alma do homem é imortal e imperecível.” [Platão]

        Filósofo nascido em Atenas teve de uma família nobre o nome de Arístoles, contudo seu conhecimento e sabedoria renderam-lhe o apelido de Platão – que significa Amplo. Com a base familiar e a base de estudo investida tornou-se um funcionário administrativo do governo Ateniense, onde conheceu Sócrates e tornou um de seus seguidores; sua devoção ao mestre era tão grande que após sua morte se exilou de Atenas onde só retornou anos depois para fundar sua escola – conhecida como Academia – da qual foi líder até sua morte. Suas ideias foram tão difundidas que atingiu o Islamismo e o Cristianismo tendo influenciado muitos pensadores e religiões.

       

        Assim como Sócrates, acreditava na existência de um absoluto como referência para todas as definições, desde os bens materiais como uma casa até as mais abstratas com a justiça e virtude; dedicou-se no início a encontrar verdades absolutas e a descrição de um estado perfeito que em sua essência dependia também de cidadãos perfeitos. Afirmava que o relativismo existente era nada mais que uma visão deturpada da verdadeira realidade; nasceu então a Teoria das Cavernas, onde imaginou um Homem acorrentado cuja vida consistia apenas em apenas olhar para a parede de uma caverna, atrás deste homem tínhamos o mundo real e uma fogueira que projetava este mundo na parede da caverna em forma de sombras; conferindo ao Homem acorrentado uma visão limitada do Universo. 
 
        Para Platão nós éramos este Homem acorrentado, onde tudo que conhecíamos era limitado pelo nosso corpo e nossos sentidos, que deturpavam o ideal criando uma mudança constante; já o mundo ideal que era imutável, e só seria entendido pelo uso da razão através da alma. Finalizou concluindo que filósofos deveriam ser líderes e governantes, pois apenas estes poderiam aproximar o mundo material do mundo ideal através do conhecimento.
 
        Apesar de muito citado pelo famoso amor platônico, que nada mais é que a admiração absoluta por uma pessoa devido a seu caráter e inteligência; Platão foi muito além de tal definição. Ele foi simplesmente o criador do céu, corpo e alma, quem mencionou a existência do corpo preso ao mundo material e de um mundo ideal onde tudo seria perfeito, onde a alma seria seu habitante; contudo diferentemente do disseminado pelas religiões, a alma nada mais era que a busca pela razão, enquanto o mundo Ideal seria aquele onde não haveria visões distorcidas. 

        Na visão de Platão, para alcançar o paraíso não era necessária uma vida de humildade, temor e obediência a Deus; o segredo era nada mais nada menos pensar além de nossos sentidos. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s