Bento de Espinosa (1632 – 1677)

Mente e corpo são um só.

 
“Deus é a causa de tudo que existe, tudo que existe, existe em Deus.” [Bento de Espinosa]

“A mente humana é parte do intelecto infinito de Deus.” [Bento de Espinosa]

        Filósofo nascido em Amsterdã, na Holanda; aos 23 anos foi excomungado da sinagoga Judaica que frequentava por conta de suas ideologias, e aos 42 anos teve sua obra, Tratado Teológico-Político, banida pela Igreja Católica; optou por postergar a publicação de seu principal trabalho, Ética, por conta das censuras religiosas que recebia. Pessoa simples e modesta com zelo pela moral recusou vários trabalhos importantes e bem remunerados para preservar sua liberdade intelectual, vivia com as receitas das aulas de filosofia e de polir lentes, morreu de tuberculose aos 45 anos.

        Bento de Espinosa reforçou Aristóteles no conceito de que o Universo e tudo nele era composto por uma única substância, esta substância que era causa nela mesmo e sempre havia existido é o que chamamos de Deus. Defendia que corpo e mente são um só, sendo estes uma substância composta da propriedade física e mental, pensamento contrário ao Dualismo de René Descartes; foi criticado ao defender que tudo no Universo possuía o atributo mental pois implicava que pedras e árvores também pensariam, entes que Espinosa defendia como de propriedade mental extremamente baixa. 

        Atribuiu um novo conceito de livre arbítrio, onde definiu que o Homem não é livre de fato, nossa liberdade vem atrelada a missão de cumprir as necessidades com Deus, livre mesmo apenas Deus que é a causa dele mesmo e não o Homem que é movido pela paixão de seguir seus desejos. Na esfera política defendia que o melhor regime é aquele onde todos os Homens independentes de seus atributos tenham seus interesses defendidos, onde o Estado deve ser o poder da multidão para garantir o direito individual, nomeou este regime de Democracia. Foi o primeiro a citar que todos os cidadãos têm direito a se candidatar a uma vaga como representante do povo desde que não se tenha cometido crime ou infâmia.

        Espinosa abordou assuntos complexos e subjetivos e formulou muitas das crenças existentes até hoje. As críticas por considerar seres inanimados com atributo mental não foram comprovadas e, portanto sem fundamento; se nós Homens mesmo sem nossos sentidos e capacidade de locomoção seríamos capazes de pensar porque uma pedra ou árvore não? Apesar de defender que um Estado deve ser seguido fielmente independente do regime, pois um mundo sem estado seria pior que um mundo com um estado autoritário; deixou claro sua preferência pela Democracia quando comparado a Aristocracia (onde poucos governam muitos) e a Monarquia (onde um governa muitos). 

        Há 500 anos a Democracia Ideal de Espinosa seria inviável, já que era necessário eleger representantes para compor o Estado (tornando a Democracia em uma Aristocracia de fato), hoje com o avanço da comunicação, principalmente a internet, poderíamos ter uma Democracia Ideal livre de representantes parlamentares e com genuína expressão de opinião dos cidadãos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s