Arthur Schopenhauer (1788 – 1860)

Todo Homem toma os limites de seu próprio campo de visão como os limites do mundo.

“A riqueza é como água do mar. Quanto mais bebemos mais sede temos.” [Schopenhauer]

“Quem não tem medo da vida também não tem medo da morte.” [Schopenhauer]

        Filósofo nascido em Danzig na Polônia veio de uma família rica de comerciantes; contudo não se interessou pelas atividades de seu Pai nem pelos estudos em comércio, dando preferência ao estudo da filosofia e psicologia. Considerado um namorador e misógino foi monitor na Universidade de Berlim, passando boa parte da sua vida em Frankfurt na companhia de seu cão.
       

        Schopenhauer teve grande influência de Immanuel Kant, e ao contrário de grande parte dos filósofos de sua época – que estavam preocupados em encontrar falhas ou pontos não percebidos por Kant – construiu novas ideias em cima do pensamento preparado pelo seu antecessor. As maiores contribuições do Filósofo foram na psicologia, criada para explicar e entender o mundo do fenômeno (sensorial) e numênico (real) de Kant; acreditava que nossas limitações são impostas pelo nosso campo de visão e percepção levando a existência de apenas um Mundo, que era percebido de forma distinta. 

        Nesse mundo a única força absoluta e incontrolável era a Vontade Universal, esta alheia ao tempo e ao espaço era capaz de influenciar toda a Humanidade instigando nossos desejos mais íntimos e fazendo com que vivamos a sua mercê. Existiam opções para sermos livres e não sofrermos tanto com a direção desta Vontade, entre elas destacava-se uma apreciação maior pela arte que pelos bens materiais; a personificação da moral para controlar o egoísmo que nada mais era a construção de desejos para suprir outros desejos; e a anulação do desejo, pois a Vontade é uma fonte insaciável e incapaz de permitir uma satisfação sustentável.

        Na área epistemológica não trouxe novos assuntos, já que a limitação do conhecimento pela experiência fora defendida pelos empiristas quase 100 anos antes. Sua perspectiva negativa e sofredora de uma Vontade Universal como controladora de tudo e todos – desde o inorgânico até os Homens – pode ter sido o reflexo de uma vida sofrida que começou com o direcionamento forçado pelo Pai a estudar comércio e acompanhá-lo por atividades de pouco agrado, se estendeu com uma vida de intrigas com a própria Mãe e finalizou com uma pensão vitalícia a uma amante severamente agredida. 

        Schopenhauer nunca foi exaltado em sua época, outros filósofos, como Hegel, estavam a sua frente o que o deixou a par da influência intelectual na Alemanha; é bem provável que suas descrições fossem um reflexo de sua vida “nervosa” a qual tentava encontrar equilíbrio com alguns momentos de paz. Infelizmente morreu sem reconhecer a importância de seus trabalhos; cujas reflexões sobre a psicologia do Homem exerceram severas influências nos principais psicanalistas que vieram a existir como Freud e Jung; e sua vontade universal serviu como base para filosofia de Nietzsche.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s