Henri Bergson (1859 – 1941)

A intuição caminha no próprio sentido da vida.

“O olho vê somente o que a mente está preparada para compreender.” [Henri Bergson]

        Filósofo nascido em Paris na França; interessou-se inicialmente pela Matemática, contudo dedicou sua vida a Filosofia. Iniciou sua carreira em escolas particulares até publicar a obra “Matéria e Memória”, após seu reconhecimento lecionou em várias Universidades e por fim no Collége de France. Foi diplomata Francês na Liga das Nações e recebeu o Nobel da Literatura em 1928.
       

        Bergson trouxe uma perspectiva diferente para a aquisição do conhecimento pelo Homem; influenciado pelo Pragmatismo definiu que o Homem pode aprender pela inferência racional, o que lhe confere um conhecimento relativo e de uma perspectiva; ou pela intuição, que traz o conhecimento absoluto das coisas como elas realmente seriam. Para o Filósofo a intuição é a capacidade do Ser Humano em se conectar diretamente a algum objeto através do tempo sem analisá-lo por uma perspectiva; a intuição era capaz de montar todo o histórico desde objeto pela sobreposição do tempo nele e trazer um conhecimento único por vivenciar aquele objeto. 

        Defendeu que a evolução e o desenvolvimento do Homem eram realizados por uma força Vital ligada diretamente ao nosso conscientemente; criticou também, a “coisificação” do Homem que limitava ou diminuía o Ser Humano através de um conjunto sucinto de leis e teorias, para o autor o Homem é capaz de conhecer e realizar tudo através da conexão direta por meio de sua intuição.

        O filósofo trouxe um conceito importante de que o aprendizado “in loco” e pela prática trazem de fato benefícios, e são mais profundos que um estudo teórico apenas; contudo acreditar que somos capazes apenas de aprender pelo contato direto já se mostrou uma inverdade. É compreensível o poder depositado no Homem em um período de explosão tecnológica, corrida armamentista e eclosão de grandes guerras; contudo esta autoestima pode ser contestada, afinal de contas porque o Ser Humano seria mais evoluído que outros animais? Nosso modelo social é menos eficiente que o de muito insetos, somos fisicamente frágeis, cultivamos o medo, e nossa necessidade de uso de energia externa e artificial ultrapassa os limites de qualquer ser vivo. 

        Vivemos em competição ao invés de seguir um modelo colaborativo, seguimos um modelo hierárquico sem sentido além de não conseguimos viver em harmonia com o meio onde estamos. Analisando ceticamente, o que nos resta de vantagens para outros animais é a capacidade de comunicação e um cérebro com grande capacidade de inferência; a primeira habilidade é mal ou subutilizada por grande parte das pessoas, enquanto a segunda é tão mal condicionada em grande parte dos Homens que acaba mais por nos limitar do que trazer verdadeiras oportunidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s