Francis Galton (1822 – 1911)

A personalidade é constituída por natureza e criação.

“As características grudam nas famílias.” [Galton]

“Homens que deixam sua marca são frequentemente talentosos e cheios de energia, ao mesmo tempo assombrados e impulsionados por ideias dominantes, estando portanto dentro de uma distância mensurável da insanidade.” [Galton]

        Nascido em Birmingham na Inglaterra; foi um estudioso eclético, abordando desde antropologia e meteorologia até criminologia e psicologia; com interesse especial por características físicas e psicológicas das pessoas. Criança prodígio que aprendeu a ler aos 2 anos, formou-se em Medicina e interrompeu a faculdade de matemática devido a um ataque nervoso.
       

        Em 1690, o britânico John Locke defendeu a teoria de que toda criança é uma folha em branco, enquanto Darwin em 1859, afirmou que o desenvolvimento humano é fruto de adaptação do ambiente. Anos depois, William James anunciou que pessoas podem herdar tendências geneticamente, nomeando-as de instinto.

        Movido pela curiosidade em descobrir se as habilidades são herdadas ou aprendidas, Galton concluiu que a natureza(herdadas) e a criação (aprendidas) são entidades distintas e ambas influenciam na formação da personalidade. Em um estudo científico, analisou a árvore genealógica de várias famílias, onde concluiu que algumas eram mais propensas a gerar talentos que outras; contudo não concluiu que a formação de talentos era uma exclusividade da natureza já que uma criação privilegiada notoriamente trazia benefícios. 

        Numa outra pesquisa, avaliou membros da Academia de Ciência de Londres, onde concluiu que quando existe uma competição entre natureza e criação, a primeira sempre vence, sendo portanto a maior influenciadora; contudo esclareceu que ambas são essenciais para a formação e que uma natureza exuberante é facilmente anulada por uma criação medíocre. Em sua concepção a inteligência é herdada mas precisa ser cultivada pela educação.

        As ideias de Galton, ainda são aceitas, apesar de confrontadas com a vertente que os Homens nascem todos iguais, sendo sua personalidade uma tabula rasa preenchida durante a vida. A psicologia enxerga tanto a natureza quanto a criaçãocomo entidades importantes que se interagem de forma complexa, sendo ambas cruciais para o entendimento do indivíduo.

        A eugeniade Galton angariou estranhos adeptos, entre eles a Alemanha Nazista de Hitler, que acreditava na possibilidade de se refinar uma raça criando pessoas com “super habilidades”. O estudo da genética também tem aberto clareiras que permitam identificar e separar com precisão a fonte de algumas características humana. No entanto, de nada adianta a criação de uma natureza aprimorada ou até mesmo perfeita, enquanto grande parte das crianças são sufocadas por uma criação ou formação educacional defasada; a quantidade de talentos que são anulados todos os dias passam das centenas de milhares, e talvez este seja o maior retrocesso que a humanidade comete contra si mesma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s