Edward Thorndike (1874 – 1949)

Ações não compensatórias são suprimidas.

“A psicologia ajudou a probabilidade de um alvo ser alcançado.” [Thorndike]

“O intelecto, a personalidade e as habilidades de todos os Homens são o produto de certas tendências originais e do treinamento dado a elas.” [Thorndike]

        Nascido nos EUA, formou-se em ciências e posteriormente em psicologia. Estudou e lecionou psicologia educacional; tendo se tornado presidente da Associação Americana de Psicologia.
       

        Inicialmente interessou-se por estudar humanos, contudo se deparou com a dificuldade em conseguir voluntários. Passou então a observar animais, inicialmente “pintinhos” em labirintos e gatos em caixas-problemas, de onde era possível obter a fuga através do acionamento de um de vários dispositivos. Ambos estudos indicaram a capacidade animal em acelerar o atingimento da meta depois de realizados alguns experimentos.

        Propôs a lei do efeito onde a resposta ou resultado satisfatório a um estímulo aumenta a probabilidade deste se repetir, enquanto um resultado insatisfatório diminui a probabilidade de ocorrência. Segundo o autor, um estímulo gera uma resposta que cria uma conexão neural correspondente que é impressa no cérebro, sendo a força desta impressão proporcional a satisfação da resposta obtida. Propôs também, a lei do exercício onde experimentou que recompensas frequentes em curtos intervalos fortalecem as conexões neurais.

        Throndike nunca acreditou na inteligência animal, concluindo que estes aprendem por tentativa e erro pois são incapazes de raciocinar, classificou as conexões neurais como a forma mais primitivas de inteligência, que poderia ser medida pela capacidade do animal em conseguir estabelecer tais conexões. 

        Ao estudar a mente humana concebeu o teste CAVD que avaliava inteligência mecânica (funcionamento das coisas), abstrata (criatividade) e social (relacionamento), alimentando a ideia de que inteligência envolve vários aspectos do ser humano. Interessou-se também pelos efeitos do aprendizado na idade, onde concluiu que com o passar do tempo memorização permanece inalterada mas a capacidade de aprendizagem se torna mais lenta. Suas teorias de aprendizagemajudaram a fundamentar a base da psicologia educacional atual.

        A metodologia científica e os experimentos realizados por Throndike foram surpreendentes, e trouxeram uma luz sobre a capacidade mental humana. Com certeza muito do reforço na aprendizagem do ensino, hoje abundante nas escolas, são uma influência direta de seus experimentos. 

        No entanto, o fato de uma teoria se mostrar verdadeira através de experimentos não lhe garantem o sucesso na aplicação direta em outros problemas; talvez a aprendizagem repetitiva deva ser parte apenas da educação infantil, contudo a criança do ensino fundamental poderia ser estimulada a criar o novo num universo de disciplinas mais amplo enquanto o ensino médio fortaleceria a capacidade de dedução através do abstrato e observação da realidade. Infelizmente o que vemos são crianças, adolescentes e jovens repetindo e memorizando teorias fundamentadas há séculos até mesmo durante a graduação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s