Joseph Wolpe (1915 – 1997)

Pare de imaginar e relaxe.

“O comportamento depende dos caminhos tomados pela excitação neural.” [Wolpe]

“Pare de imaginar e relaxe.” [Wolpe]

        Nascido em Johanesburgo, África do Sul; estudou medicina e tratou veteranos de guerra. Desacreditado pela corrente psicanalítica de sua época, mudou-se para os EUA onde foi professor e fundador de um importante instituto de terapia comportamental.
       

        Até meados do século XX, a psicoterapia fora influenciada principalmente pela metodologia de Freud, onde a angústia era resultado de forças psíquicas interiores conflitantes, devendo ser aliviada pela análise introspectiva do consciente e inconsciente. Wolpe não alcançou resultados com o modelo de Freud ao tratar a neurose de guerra, criou então modelos mais ágeis inspirados nos trabalhos de Pavlov e Watson, trocou a psicoterapiapelo condicionamento das pessoas para evitar angústias já que soldados são condicionadasdurante a guerra a emoções até então inexistentes.

        Aliado aos experimentos que demonstraram não ser possível ao homem experimentar emoções contraditórias, como a angústia profunda e uma sensação de bem estar; ensinou a seus pacientes técnicas de relaxamento que aliviariam a neurose condicionando este estado de êxtase a estímulos. 

        Sua metodologia, que ficou conhecida como inibição recíproca, conseguiu recondicionar o cérebro sem qualquer análise introspectiva do indivíduo e os rápidos resultados trouxeram novas técnicas para a terapia comportamental. Mesmo Wolpe anos mais tarde, aprimorou seu modelo para criar a dessensibilização sistemática para ser aplicada na cura de fobias, método que é até hoje amplamente utilizado.

        Meditação e Relaxamento, parecem à primeira vista um distante esotérico e espiritual; ou como preferem os mais céticos, uma mania “desse pessoal” que anda fumando coisas indevidas nas horas vagas. O fato é que o simples ouvir de uma música pode nos remeter a lembranças confortáveis, e nos convidar a viajar profundamente, sendo capaz de aliviar o estresse, a preocupação, a sensação de angústia e mal estar. Igualmente, é possível extrair boas sensações na visualização de fotos, cheiro de fragrâncias, do contato corporal e do sabor dos alimentos. 

        Talvez seja difícil um relaxamento condicionadoaplicado de forma isolada curar de forma sistemática o indivíduo. Contudo, trata-se certamente de uma ferramenta capaz de minimizar um sofrimento, acalmar a angústia ou facilitar a concentração, e deveriam portanto, serem métodos acessíveis a todos, e não apenas a pessoas em conflitos mentais ou que sofrem de uma deficiência social qualquer.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s