Erich Fromm (1900 – 1980)

A principal tarefa do homem é promover o seu próprio nascimento.

“A vida tem um dinamismo interno próprio, ela tende a crescer, a encontrar uma expressão e a ser vivida.” [Fromm]

“Conhece-te a ti mesmo é um dos comandos fundamentais para dar força e felicidade aos homens.” [Fromm]

        Nascido na Alemanha, foi influenciado por Marx e Freud, estudou sociologia e posteriormente psicanálise. Fugiu do Nazismo para Nova York onde se tornou professor, também lecionou no México e Suíça.
       

        Para Fromm encontrar sentido na vida era inerente ao Homem, a consciência suporta a inteligência contudo mostra a unicidade e isolamento em que se vive dentro de si mesmo. Era natural portanto, frustrações durante a vida devido ao conflito entre a própria essência e a necessidade de se relacionar; contudo mais importante que encontrar o sentido da vida era amar a construção de um Eu autêntico. 

        Durante este conflito de liberdade e relacionamento, é comum a submissão à grupos e autoridades, ação que pode trazer conforto, contudo sujeita e aliena o Homem de si mesmo. Para cumprir o maior propósito da vida, a auto definição, o Homem deve promover o seu próprio nascimento.

        Na visão de Fromm, o amor não é este sentimento popular, mas a disposição de caráter adotado para se relacionar com o mundo, deve ser composto de responsabilidade, respeito e conhecimento objetivo de outras pessoas. Quem ama respeita e dá autonomia, ao invés de buscar um uno no relacionamento. Seria fútil despender energia e tempo cultivando um Eu merecedor de amor ou que necessita ser amado, pois agindo assim, amplia-se o desejo constantes em receber coisas, materiais e imateriais, que nunca trarão o alívio esperado.

        Definiu 4 personalidades formadora do Homem, todas com pontos positivos e negativos. A receptivaé a que mantém o status quo, possui dedicação e aceitação; a exploradora toma dos outros, possui autoconfiança e iniciativa; a acumulativa dá valor a tudo e é pragmática; a mercantil se vende com eficiência e vive em busca de status, possui motivação, propósito e são energéticas. Uma quinta personalidade, o necrófilo, é totalmente negativa e caracteriza pessoas destrutivas, obcecadas por controle e ordem. Uma sexta personalidade, a produtiva, é totalmente positiva, busca flexibilidade, aprendizagem, sociabilidade racionalidade além de viver transparentemente sem utilizar uma máscara. 

        Fromm escrevia textos de fácil linguagem que se tornaram populares, foi um dos principais colaboradores da psicologia humanista, aquela que dá importância ao indivíduo e busca seu desenvolvimento.

        A teoria estruturada de Fromm foi importante, contudo seus pensamentos não formaram uma ruptura e parecem à primeira vista, um reflexo da época em que viveu. A influência da Gestalt-Terapia foi forte no destaque ao indivíduo; e suas personalidades necrófilas remetem aos totalitaristas como Hitler, enquanto a produtivaexalta o avanço da ciência e ao Homem sábio que busca o conhecimento pregado por Sócrates, Platão e Aristóteles. Aquele velho conceito máximo, que ainda hoje se mantém atual; o céu aos sábios e virtuosos; o inferno aos repressores controladores; quanto os virtuoses de coração mas pobre ou ingênuos na mente, que se recuperem no purgatório.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s