Albert Ellis (1913 – 2007)

Convicções racionais produzem consequências emocionais saudáveis.

“As pessoas e as coisas não nos aborrecem. Em vez disso, nós nos aborrecemos ao acreditar que elas têm o poder para isso.” [Ellis]

“Os melhores anos de sua vida são aqueles em que você decide assumir seus problemas e percebe que control seu destino.” [Ellis]

        Nascido nos EUA, desde cedo foi responsável por cuidar dos irmãos mais novos, devido ao trabalho do pai e bipolaridade da mãe. Ao se interessar por sexualidade acabou estudando psicologia; criou uma terapia racional que afastou suas teorias das suas influências psicanalíticas iniciais.
       

        Epíteto, filósofo grego, afirmara que os acontecimentos não perturbam os Homens, mas sim o modo como eles os enxergam. Influenciado por Adler, cujo comportamento das pessoas era fruto de suas ideias, e a Gestalt-terapia, onde o indivíduo era dono de seu destino, Albert Ellis percebeu que apenas ajudar o indivíduo a se autoconhecer não pode ser a solução para algum problema, pois sua mente não tardaria em criar outra barreira. Os pensamentos irracionais, que levam ao extremo perspectivas negativas, são autodestrutivo e causam doenças emocionais difíceis de sanar.

        Criou a TREC – Terapia Racional Emotiva-Comportamental, cujo objetivo era eliminar a irracionalidade, pois raciocinando positivamente sobre qualquer assunto é possível perceber o lado positivo que ajude a suportar as aflições. Segundo Ellis, somos condicionados por nós mesmo a dar respostas a alguns eventos, e para alterá-los podemos usar tanto o lado racional para mudar o comportamento, quanto o lado comportamental para mudar o nosso raciocínio. 

        Durante a terapia, o paciente é instigado a revelar suas verdades a debater sobre elas para quebrar a irracionalidade, para os casos onde o sentimento de dor ou perda é muito grande, deve-se guiar o paciente para uma melhor aceitação. Ao nos permitir construir nossa própria realidade, mesmo que de forma influenciada escolhendo caminhos e pensamentos mais saudáveis criando convicções benéficas, tem-se no final da terapia um paciente capaz de racionalizar sozinho sobre a vida.

        Os métodos de Ellis foram ativos e assertivos, ao contrário da psicanálise que era passiva e exigia tratamentos de longo prazo. Como resultado as terapias TREC se tornaram modelos populares nas décadas de 1970 e 1980.

        Pessoalmente acredito que terapias como a TRECpossuem um escopo limitado de atuação, por exemplo crianças são incapazes de racionalizar assim como adultos em depressões ou angústias inconscientes. 

        Acredito também que a racionalização de problemas pessoais é uma atividade extremamente complexa pois consistem em um labirintodifícil de ser percebido e vencido, ao buscarmos uma perspectiva para angústias difíceis pode-se acabar por formar uma visão demasiadamente positiva de um mundo e ambiente em que os relacionamentos possuem aspectos negativos naturalmente. 

        Ao concordar com Ellis, e assumir que criamos nossos próprios problemas por dramatizações ou não buscar a verdade que já reside dentro de nós, percebemos a fragilidade e imbecilidade do indivíduo; a boa notícia é que a solução para o problema já existe e pode ser alcançada sem sair de casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s