Vladmir Lênin (1870 – 1924)

A política começa onde estão as massas.

“A vitória pertencerá somente aos que tiverem fé no povo, aos que estiverem mergulhados no brotar vivificante da criatividade popular.” [Lênin]

        No começo do século XX, alguns países da Europa se industrializavam suportados por suas políticas democráticas baseadas no Iluminismo, esta industrialização através da exploração operária durante o século XX levou Marx a acreditar que uma revolução contra o capital seria inevitável, contudo o percebido foi uma melhoria no padrão de vida que levou o operário a invejar a burguesia e não a se rebelar contra ela, o que resultou em uma união social democrata que buscou as reformas necessárias através da urna e não da guerra.


        A Rússia era um país agrário absolutista onde o direito à liberdade individual inexistia, diferentemente das potências ocidentais não viu tais melhorias na vida do operário, que fez crescer o número de insatisfeitos que se rebelaram contra o Czar. Um primeiro levante em 1905 não foi capaz de derrubá-lo, contudo conseguiu barganhar alguns privilégios democráticos. 

        Com o início da primeira guerra mundial e o descontentamento dos soldados no front de batalha, Lênin tentou buscar o apoio do campesinato que clamava pela sua própria terra, onde percebeu que não conseguiria o apoio necessário para instaurar um sistema que abolisse a propriedade privada; voltou-se então a ascendente classe trabalhadora industrial.

        Lênin estava ciente de que a Rússia possuía uma classe burguesa fraca, pois grande parte da industrialização era resultado direto do investimento estrangeiro, montou então um partido de vanguarda com intelectuais e operários determinados que seriam capazes de influenciar as massas com claro entendimento político, o objetivo era permitir aos operários se enxergar como uma classe única. 

        O partido bolchevique como foi chamado, depois da revolução de 1917 assumiu o poder e ficou mais tarde conhecido como o Partido Comunista da União Soviética. O período pós revolução socialista foi caracterizado por forte guerra civil, e o partido bolchevique se viu confiscando alimentos dos agricultores para sustentar as pessoas nas cidades enquanto os soldados bolcheviques se viam em uma interminável guerra contra o exército inimigo. 

        Durante este período Lênin enfrentou levantes populares e quase viu seus ideais se afundarem. Vencido a guerra, Lênin implantou o que historiadores chamam de capitalismo de estado, que permitiu grande produção agrícola e retorno da atividade econômica, porém ainda pobre se comparado com as mais vigorosas nações europeias.

        Criticado por implantar uma ditadura do Estado justificado por um estado operário, Lênin argumentou que os trabalhadores não estavam aptos para sozinhos conduzirem apropriadamente a nação, em sua percepção os operários careciam de capacidade, conhecimento e visão. Ao perceber que parte da Europa estava cedendo algumas das exigências da classe operária, Lênin rebateu que eles estavam criando nada mais que uma classe operária aristocrática com o intuito único de quebrar a união da classe operária. 

        Outras revoluções seguiram o modelo “lenista” de implantação do socialismo, e muitos viram no próprio Lênin a capacidade de “sujar as mãos” para permitir colocar o socialismo em prática. No entanto seu modelo de poder e ação concentrados no partido bolchevique estavam distantes de conceber uma democracia operária e se parecia muito mais com uma autocracia que foi fortalecida ainda mais com a chegada de Stalin ao poder.

        Lênin buscou seguir a cartilha de Marx, contudo durante as Revoluções Socialistas na Rússia, quase todo capital intelectual e financeiro havia fugido do país. Como implantar um novo modelo político e econômico sem os recursos utilizando-se apenas de operários e agricultores? 

        Marx não havia previsto tal cenário, e a solução de Lênin foi um Autoritarismo que apesar de moderado em sua gestão, atingiu um terror máximo com seu sucessor. Apesar de seus erros, a aristocracia operária como Lênin imaginara foi criada no ocidente, hoje representada em cargos burocráticos cujos salários diferenciados propiciou novos ganhos a uma parte do proletariado, dividindo a sua união e dando novo folego ao sistema de capital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s