Responsabilidade e Governança

Os interesses dos acionistas devem ser os nossos.

“Responsabilidade gera resposta-habilidade.” [Stephen R. Covey]

Jamsetji Tata deu continuidade aos negócios de sua família seguindo a premissa da justiça e da valorização da opinião do acionista. A pequena empresa familiar que se deu início quando o primeiro homem da família quebrou a tradição de servir ao sacerdócio é hoje um dos maiores conglomerados do mundo, atuando no setor do aço, veículos, eletricidade, químico bebidas, telecomunicações, varejo, engenharia, construção e serviços financeiros.

A prestação de contas financeiras é uma exigência comum para grande parte das organizações nos dias de hoje, e apesar de existirem diversos modelos, o mais comum é aquele que se ampara nas decisões dos diretores executivos, conferindo-lhes grande responsabilidade nesta missão. Para ser efetivo é necessário que as regras estejam claras e os diretores sejam independentes e muito bem informados; uma opção comum é a atribuição de diretores não executivos para que auditem os diretores executivos em benefício da organização.

Uma pesquisa em 2011 mostrou que na Ásia, reuniões da diretoria gastavam 66% do tempo em definições estratégias enquanto 33% do tempo era gasto num exame minucioso das ações dos diretores e gestores; nos EUA estes números eram invertidos. Outro dado preocupante mostrou que os diretores viam 30% de seus pares como totalmente mal informados e avessos aos riscos reais que a organização estava enfrentando durante as tomadas de decisões; e mitigar estes riscos está dentre as principais atribuições de uma governança corporativa.

Em 2011, o novo CEO Michael Woodford da empresa japonesa de câmeras fotográficas Olympus encontrou uma maquiagem de U$1.7 bilhões de dólares ilegalmente contabilizada pelos diretores, ao denunciar viu-se contra uma união dos diretores que o demitiram. Posteriormente autoridades japonesas sentenciou todos os diretores por fraude, trazendo à tona um erro de governança aplicado na empresa.

Não existe modelo ou metodologia no mundo capaz de ancorar a criatividade e má intenção humana; a governança corporativa é uma medida processual que visa minimizar o poder irrestrito do corpo diretivo, protegendo a organização destes. Todavia, o que os séculos XX e XXI nos mostra, é que grandes empresas mundiais e até mesmo nacionais, que gozavam de grande reputação de governança, sofreram de fato com ilegalidade e os mais previsíveis esquemas de corrupção.

A administração pública também nos mostra que nem mesmo a criação de comitês ou cargo vitalícios são capazes de dar autonomia para quem é responsável por investigar e garantir a moralidade de uma instituição por meio das ações éticas de seus diretores.

O que deveria ser fácil entender, é que ao se pressionar um corpo diretor por resultados, colocando como prêmio grandes bônus e os ameaçando com a entrega de suas próprias cabeças face a resultados negativos; nada mais pode se esperar que parcialidade na tomada de decisões e manipulação na apresentação dos resultados.

Algo digno de nota foi mostrado na pesquisa, onde diretores consideram seus pares incompetentes, mostrando que a “fofoca corporativa” e o egocentrismo de conseguir perceber apenas os erros de outros e os acertos individuais é um pecado universal dentro de uma corporação, e não apenas uma sina dos subordinados que disputam seu pôr ao sol nos porões do corporativismo.

Resta para o mundo de hoje, a crença na contratação de auditores terceiros e independentes; o que a história já mostrou como um dos “maiores contos de fada” corporativo. Estas empresas além de posarem pelos mesmos defeitos que os auditados passam ainda sofrem da falta de informação do cotidiano que os permitiria apreciar em detalhes as ações e administração executada.







Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s