O Modelo Private Equity

Com o crescimento do Private Equity, aumentaram também seus riscos.

“Quando existe uma corrida pelo ouro, todos vão a mesma fonte. Hoje a melhor maneira de fazer dinheiro é investir em fundos de Private Equity e Hedge Fund; algumas pessoas serão dizimadas. Isso não vai acabar bem.” [Jim Rogers]

Alec Gores montou seu primeiro negócio aos 25 anos, e ao vendê-lo deu início a uma carreira de sucesso na compra de divisões de grandes corporações cujos resultados estavam aquém do esperado. Estima-se que já tenha comprado mais de 80 negócios e sua fortuna pessoal seja de U$1.9 bilhão de dólares.

A maior crítica de economistas ao modelo private equity está na alavancagem e o débito inicial que envolve uma aquisição. A defasagem de caixa inicial pressiona a diretoria e gerência da companhia adquirida a buscar resultados em um curto prazo; e é esta regra de ouro que busca quitar as dívidas o quanto antes, a mesma que inviabiliza a tomada de ações que criem uma base para o crescimento sustentável no longo prazo. Resumindo, trata-se de um modelo de aposta no curto prazo extremamente arriscada.

No entanto o este modelo apresenta suas vantagens. A primeira delas consiste no fato de serem empresas cujas ações não são comercializadas na bolsa de valores, o que remove a pressão por uma lucratividade constante imposta pelo mercado e permite uma reestruturação anônima e fora dos holofotes. Outra vantagem consiste na aquisição de setores específicos que não fazem parte do núcleo principal de grandes corporações, o que permite ao diretor da divisão um foco e liberdade maior de atuação na sua área de negócio sem ser limitado pelos planos estratégicos gerais da companhia.

A maior discussão em torno do modelo private equity está no questionamento se este consegue atingir no longo prazo a mesma rentabilidade e resultados que se consegue uma empresa negociada na bolsa de valores. Pesquisas recentes chegaram a resultados diferentes o que torna a questão inconclusiva, contudo se sabe que no curto prazo os resultados comumente são bons; o suficiente para fazer brilhar os olhos de grande parte dos pequenos e médios investidores.

O modelo private equity permitiu que pequenos e médios investidores pudessem colocar seu dinheiro “diretamente” em empresas e se tornem voz ativa dentro destas; modelo bem diferente do utilizado na bolsa de valores, onde o acionista tem pouca ou quase nenhuma voz na distribuição de dividendos.

Qualquer investidor no mundo pode buscar uma instituição financeira e depositar sua “suada poupança” em um fundo private equity, este dinheiro é então utilizado para adquirir parte de uma empresa privada, financiar um projeto promissor, auxiliar na recuperação financeira ou reestruturação da organização, ou até mesmo prover capital para uma pequena e emergente empresa. Tudo isso sem sair de casa, basta apenas alguns “cliques” em seu banco “online”.

Para os empresários, o modelo trouxe uma enxurrada de investimento anônimo, os dez maiores fundos juntos possuem mais de U$900 bilhões de dólares em ativos, o suficiente para comprar todas as empresas listadas na Bovespa, que no final de junho valiam pouco menos de U$680 bilhões de dólares.

Entretanto, nem tudo são flores, o dinheiro provido deste modelo de investimento acelera empresas pelo resultado no curto prazo, dando pouco poder de barganha para o sustento do modelo do negócio futuramente. Algo que geralmente vem em desencontro ao desejado pelo proprietário, trabalhadores, clientes e fornecedores.

Você, nobre trabalhador que muitas vezes percebe um aumento na demanda e pressão no seu dia a dia de trabalho pode nem desconfiar, mas um convite ao fundo private equity pode ter batido à porta de sua segunda casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s