Cultura e Ética Organizacional

Torne fácil fazer as coisas certas e difícil as erradas.

“Somos pioneiros e queremos mostrar que este modelo funciona e pode se tornar autossustentável.” [Ali Hewson]

Stephen Covey formou-se em administração pela universidade de Utah e passou dois anos de sua vida como missionário na Inglaterra. Ao voltar aos EUA finalizou seu MBA e doutorado, posteriormente fundou o Covey Leadership Center em 1983 onde apoiou a aplicação de valores e éticas na condução de corporações.

Atualmente, a premissa de que negócios devem dar lucros cada vez maiores sem se preocupar devidamente com os modelos utilizados para alcançá-lo estão enraizados na consciência coletiva. Contudo códigos morais e éticos existem desde o império romano e foram fortalecidos por São Tomás de Aquino no século XIII, cujos princípios foram modificados drasticamente, alguns para melhores e outros para piores, nos últimos séculos.

A escravidão foi algo natural por séculos assim como o trabalho infantil nas minas de carvão durante a revolução industrial, do mesmo modo cobrar por um produto um preço acima do que este vale era entendido como imoral, sendo capaz de render até mesmo esquartejamento em praça pública. Fundado em 1998, o Instituto de Liderança Ética busca definir regras que tornem a relação comercial mais respeitosa e vantajosa para todos os participantes.

Organizações definem seus princípios através de códigos de conduta que buscam orientar os empregados a tomarem decisões em situações adversas ou distintas, contudo, Stephen Covey deixou claro que um código de conduta é apenas o primeiro passo para se criar uma cultura organizacional que permite ao colaborador a consciência do que está sendo feito segundo as vias corretas e o que está sendo feito incorretamente.

Outra amostra de rigidez ética consiste na contratação de trabalhadores não apenas por suas habilidades técnicas, mas seus valores pessoais, que deverão ser reafirmadas no dia a dia da empresa através do convívio com as pessoas que já fazem parte do quadro de funcionários e de lideranças que trazem à tona os valores da empresa ao cotidiano de sua equipe. Uma organização que priorize a ética não necessariamente estará atrás de seus competidores, já que bons valores atraem clientes, aumentam a retenção de funcionários e evitam quedas repentinas das ações por desconfiança do mercado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s