O Começo da Ciência (600 a.c. – 1400)

A segurança alimentar resultante da agricultura aliada a capacidade de escrever foram os pilares que suportaram o nascimento da Ciência.

“Nada é mais ativo que um pensamento, pois este pode cruzar todo o Universo, e nada é mais forte que a necessidade, pois todos se submetem a ela.” [Tales de Mileto]

“A tinta de um estudioso vale mais que o sangue de um mártir.” [Harun al-Rashid]

As raízes da ciência foram fincadas a 6.000 anos atrás, quando sacerdotes sumérios registraram na argila o movimento das estrelas bem como estudos matemáticos sobre a propriedade de triângulos retângulos. Certamente, a curiosidade do Homem por desvendar a natureza vem de um passado ainda mais distante, contudo foi a escrita quem permitiu seu incremento contínuo durante o passar dos anos.

A Grécia Antiga foi a primeira civilização que se destacou pela sua capacidade de gerar ciência e novos conhecimentos. Foi dela que saiu previsões de eclipses, a confiança na ciência pela busca da verdade, o estudo dos fluídos, a invenção do relógio e motor a vapor. Contudo os gregos não só criaram ciência, também foram responsáveis por incentiva-la pela criação de escolas, bibliotecas e o registro de suas descobertas para a posteridade.

A Ásia também foi o berço de várias descobertas, a China foi quem trouxe a pólvora na criação de armas e explosivos bem como a fole de ferreiro para tratar o metal; foram os chineses também quem criaram o primeiro sismógrafo, o compasso e registraram a primeira supernova. A Índia criou há 3.000 anos atrás o primeiro tear de fio, desenvolveu as primeiras técnicas de cultivo e trouxe ao mundo os números arábicos e a trigonometria.

O Islã também teve sua idade dourada, Harun Al-Rashid criou a Escola da Sabedoria em Bagdá, que se tornou o maior centro de estudos depois da biblioteca de Alexandria. Ironicamente, o Islamismo ao se expandir para o ocidente trouxe à luz dos cristãos todo o conhecimento que havia sido sepultado por séculos durante a Idade das Trevas, permitindo que o Iluminismo, a racionalidade e a evolução atingisse também o Ocidente.

Nesta época se destacou o uso da astronomia para guiar viajantes, o estudo com metodologia da ótica e a criação do processo de destilação pela química. Foram também os árabes quem iniciaram o estudo em medicina identificando o sarampo e a varíola, e avançaram na matemática criando a álgebra e os algoritmos. Por fim, o engenheiro Al-Jazari foi o responsável pela criação da biela, hoje a precursora dos pistões e engrenagens.

Um comentário em “O Começo da Ciência (600 a.c. – 1400)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s