Revolução Científica (1400 – 1700)

A Ciência desafiou a religião e tomou para si o cálice da Verdade.

“É o peso, e não o número de experimentos que deve ser considerado.” [Isaac Newton]

“Algumas palavras minhas podem parecer obscuras, mas serão clarificadas no momento certo.” [Nicolau Copérico]

“Conhecimento é Poder.” [Francis Bacon]

A era dourada do Islamismo durou 500 anos, deixando como legado a experimentação e o método científico. Neste período que se iniciou em meados do século VIII a Europa viveu um período obscuro onde a ciência não podia sequer desafiar os dogmas religiosos.

A visão religiosa de que a Terra era o centro do Universo foi emprestada dos estudos de Aristóteles, e a ferro e fogo foi mantido até meados do século XVI, quando Nicolau Copérnico finalizou seu modelo herético que colocava o Sol no centro.

Para não ser preso publicou seus estudos apenas próximo a sua morte, e rapidamente ganhou adeptos por toda Europa. Seus estudos permitiram avanços nos estudos dos astros e até mesmo a validação de modelos elípticos para as órbitas dos planetas.

O avanço tecnológico e a criação de novos telescópios permitiram a descoberta de luas em outros planetas além de estudos mais aprimorados da velocidade da luz no espaço. Huygensuygens e Newton trouxeram dois conceitos opostos quanto aos estudos da ótica enquanto Nicolaus Steno trouxe à luz uma nova área de estudo, àquela que se preocupa com as rochas dando início a geologia.

A criação do microscópio trouxe expandiu a Ciência para o micro mundo onde seres como bactérias, protozoários foram identificados e insetos pequenos puderam ser estudados.

Foram destas observações que se tornou possível acompanhar a evolução de seres vivos desde o ovo, passando pela larva e a vida adulta, o que derrubou as teses de Aristóteles e da Igreja de que eram todos animais distintos criados por Deus. O botânico inglês John Ray realizou um grande trabalho de catalogação e classificação de milhares de plantas enquanto Robert Hooke estudou em detalhes os insetos.

Houveram também avanços na matemática, o que trouxe mais força para as disciplinas de astronomia, química, geologia, física e botânica. No entanto, a descoberta de maior impacto foi a publicação de Isaac Newton onde foram tratadas as leis de movimento e gravidade, originando o que hoje conhecemos com física newtoniana.

Um comentário em “Revolução Científica (1400 – 1700)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s