Galileu Galilei (1564 – 1642)

Um corpo em queda acelera uniformemente.

“Conte o que é contável, meça o que é mensurável, e que ainda não pode ser medido, faça-o ser. ” [Galileo Galilei]

Nascido em Pisa, se mudou para estudar em Florença, desistiu do curso de medicina para se dedicar à matemática e filosofia. Estudou também astronomia onde reforçou a ideia de um universo centrado no Sol; por conta disso foi condenado pela Igreja Católica e teve que se redimir para ter uma pena mais branda – ficar preso em sua casa pelo resto de sua vida.

Aristóteles foi quem primeiro sentenciou, que corpos podem ser movidos por forças externas, sendo que os mais pesados tendem a cair mais depressa que os mais leves. Galileu foi quem criou diversos experimentos para verificar se estas asserções estavam de fato corretas.

Sem o auxílio de nenhum equipamento capaz de medir a velocidade dos corpos, Galileu criou um mecanismo com duas rampas em inclinações distintas, na base das rampas um reservatório com água para medir o impacto da esfera que seria solta. Em seus experimentos, o cientista percebeu que a inclinação da rampa não alterava a velocidade final da esfera, sendo apenas a altura em que esta era solta a variável de maior impacto.

Galileu também percebeu que ao aumentar a altura o tempo gasto para chegar até a base da rampa reduzia desproporcionalmente, onde concluiu que a velocidade do corpo durante uma queda não é constante, ou seja, o corpo possui uma aceleração.

O cientista também ficou conhecido por suas descobertas na astronomia, incluindo as Luas de Galileu que formam os satélites naturais de Júpiter, a balança hidrostática, o compasso geométrico, o termômetro e o relógio de pêndulo. Seu pragmatismo e técnica para procedimentos mecânicos marcaram o início da revolução científica na Europa.

Parece óbvio que um corpo ao ser liberado e cair sofre uma aceleração, afinal de contas se esta aceleração não existisse o corpo, inicialmente sem velocidade, o corpo permaneceria estático e parado.

É algo tão óbvio que não é necessário ser um gênio ou um cientista para descobrir, bastaria alguns experimentos e poucas anotações. Contudo toda esta simplicidade deixa de existir quando se percebe que não existe procedimento ou equipamento algum para auxiliar o estudioso a mensurar e extrair conclusões assertivas.

Quantas vezes em nosso dia a dia não sabemos resolver um problema e classificamos o assunto como complexo, encerrado ou apenas fazemos alusões lógicas sem sequer imaginar um modelo ou ferramenta que possa nos auxiliares a dar vida e retomar o controle da situação.

Galileu nos mostrou que não basta apenas ter ideias e raciocínio, tampouco saber utilizar as ferramentas necessárias, o bom cientista é aquele que também cria metodologia, protótipos e ferramentas que fazem avançar a ciência

Um comentário em “Galileu Galilei (1564 – 1642)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s