Charles Wright Mills (1916-1962)

Muitos problemas pessoais devem ser entendidos como problemas públicos.

““em a vida do indivíduo, nem a história de uma sociedade pode ser entendida de forma separada.” [Charles W. Mills]

“Pessoas com vantagens possuem relutância em acreditar que são apenas pessoas com vantagens.” [Charles W. Mills]

Nascido em Waco, Texas, trocou a Universidade do Texas A&M por Austin em busca de um ambiente mais aberto para o estudo da Sociologia. Abandonou seu doutorado por discordância com os docentes, crítico de como a ciência era dominada por setores da sociedade nunca fora considerado um grande nome da área apesar de ter obtido reconhecimento por seus trabalhos.

Durante a Guerra Fria, em um período marcado pela “Ameaça Vermelha” e o “Machartismo” onde pensamentos socialistas eram perseguidos, Charles W. Mills criticou as elites militares e comerciais dos EUA. Seu posicionamento fechou várias portas para seus trabalhos, mesmo que o autor também se posicionasse contra o Marxismo, sendo mais influenciado por Max Weber.

O autor focou seu trabalho no impacto da industrialização inclusive criticando os Sindicatos por seu conluio as forças patronais para continuar oprimindo os trabalhadores. Atacou a classe média – gestores e profissionais especializados em sua época – ao afirmar que que não passavam de “robôs dóceis”, cuja racionalização e industrialização os transforaram em perseguidores por prazeres materiais ao invés da busca intelectual e política.

Em seu livro “Imaginação Sociológica” citou que esta elite não possui qualidade intelectual para compreender a relação do homem e a sociedade, da biografia com a história, Eu com o Mundo.

Concluiu que a falha da classe trabalhadora somada a apatia da classe média fez aumentar o poder desta elite econômica, militar e burocrática que desvirtuou a “Racionalização” levando a uma perda de liberdade e risco a democracia ao invés do contrário, esta perda presente tanto em economias Capitalistas quanto as Socialistas.

Destacou que a sociedade estava se agrupando de tal forma que problemas de desemprego, débitos ou pobreza estavam sendo individualizados ao invés de ser compreendidos como uma falha social, e que, portanto, seria papel dos sociologistas esclarecer o que de fato estava ocorrendo.

Apesar de excluído do pensamento principal vigente, suas ideias ganharam forças dentro dos círculos críticos ao governo e acabaram por se tornar uma referência para a esquerda americana, que apesar das discordâncias não eram simpatizantes com s ditadura socialista.

Seu trabalho teve tanta influência como crítica ao modelo vigente que ganhou força também na Europa, tanto dentro da Alemanha quanto França, berços históricos do pensamento social. Atualmente grande parte do seu trabalho está em destaque devido a relação de problemas individuais que se repetem em massas por conta de falhas ao modelo social empregado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s