Max Weber

O puritano trabalhava por um chamado, hoje trabalhamos porque somos forçados.

“Cumprir seus deveres de trabalho é uma das únicas maneiras de viver de acordo com Deus.” [Max Weber]

“Uma vida terrena santificada praticamente tomou forma em ter um negócio de sucesso.” [Max Weber]

Nascido em Erfurt, Alemanha, de uma família de classe média, tornou-se um dos pais fundadores da Sociologia com teorias que interligava conceitos de História, Economia, Filosofia, Política e Religião.

Em 1905 Max Weber buscou entender como a cultura ou espírito do capitalismo havia se difundido e permeava de forma tão uniforme grande parte do pensamento Ocidental. E enquanto sociólogos como Karl Marx e Émile Durkheim tentavam encontrar esta correlação através de leis determinísticas Max Weber encontrou seu ponto de apoio no Protestantismo.

Na visão do sociólogo a busca por lucro sempre existiu nas transações comerciais, independente de ocorrido em uma economia capitalista ou não, e que a única mudança que este novo modelo trouxe foi a busca pela riqueza e o lucro por si só, sem uma necessidade ou objetivo maior.

O autor sugeriu que a reforma Protestante, ao enfrentar o Catolicismo pomposo e corrupto que pregava o trabalho monástico como o único digno do Pai, trouxe a ideia de que todo trabalho honesto e árduo praticado por pessoas disciplinadas e dedicadas eram atividades glorificadas e abençoadas. Nesta mesma esteira surgiu o conceito de que o retorno financeiro deste trabalho nada mais era do que uma benção ou recompensa de Deus pelos esforços despendidos.

Desta forma, a pessoa que se tornava rica ou bem-sucedida como resultado de seu esforço era na verdade uma demonstração de como Deus estaria abençoando sua vida, e por consequente um forte indicativo de que o individuo fora então escolhido e estaria destinado a ter uma vida eterna ao lado do Pai.

O oposto também era verdadeiro, a preguiça, indolência e uma vida pobre eram na verdade o retrato de alguém desleixado que não fora abençoado por Deus e certamente não estaria entre os escolhidos a ter a vida eterna ao lado Dele.

O Protestantismo tomou forma em diversas regiões da Europa durante os séculos XV e XVI, contudo com a Revolução Industrial ganhando corpo nestas regiões o espírito religioso do trabalho personificado no Chamado de Deus deixou de tomar forma e se desmanchou dando lugar ao Capitalismo moderno, que impulsionou a racionalização reduzindo a importância das instituições religiosas.

Finalmente, concluiu o autor que o espírito protestantismo do trabalho permanece: trabalho árduo, honesto e uma vida disciplinada ainda constituem grande parte do indivíduo, contudo diferente do passado Protestante as pessoas atualmente trabalham porque são obrigadas, e não atendendo a um chamado de Deus.

O trabalho pelo lucro ou a riqueza em si só é ainda mais gritante nos dias de hoje, um século mais tarde das análises de Weber. Por exemplo a empresa mais lucrativa do mundo, a petroleira Saudi Aramco, teve um lucro de $88 bilhões apenas em 2021 que se distribuído daria mais de $1 milhão de dólares para cada um dos seus $80 mil empregados. Da mesma forma existem muitas outras empresas cuja atividade se descolou do benefício social ou até santificado sendo caracterizada simplesmente pela busca constante de lucro.

O problema não está intrinsicamente no merecer ou não maior riqueza como fruto de seu trabalho, ou até mesmo associar tal resultado com preferência ou recompensa divina. E sim no fato que uma competição exclusiva na obtenção de maior lucro simplesmente não traz os benefícios adequados à sociedade.

Invenções e produtos não são mais lançados pelo seu ganho social, sejam este diretamente ligados a benefícios da comunidade ou até mesmo em ganho de produtividade, e sim restritos ao retorno financeiro estimado, o que acaba por minar decisões de longo prazo enquanto estimula as mais simples de curto, como congelar contratações e salários, políticas de demissões ou avanços incrementais.

Criou-se o jogo de tabuleiro errado, pois qualquer companhia, instituição ou até mesmo nação pode pressionar seus membros para obtenção de riqueza no curto prazo forçando todos outros participantes do jogo a fazer o mesmo, ou ficarem para trás na disputa pelo mercado. Enquanto isso o único ganho real e sustentável, que consiste em uma população com poder de compra e educação é deixado de lado, pois implica em distribuição de riqueza, ou investimento com prejuízos no curto prazo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s